Para o alto e avante! Enfim… @VoeiPorAi

Eu pensei muito sobre por onde deveria começar a escrever essa história… Ou esse ciclo, esse livro… esse capítulo, essa página… sei lá como definir! Talvez depois de alguns posts eu consiga descrever e identificar melhor. Mas a grande questão aqui é sobre SONHAR E REALIZAR. Eu sempre levei comigo a vontade de ganhar e explorar o mundo. Quando pequena, me lembro que eu passava horas girando e observando o globo terrestre que ficava no escritório do meu pai e minha cabeça não concebia como seria possível o nosso planeta ser tão grande e ter tantos lugares lindos por aí. A minha cidade, tão pequena mas que pra mim era grande demais a ponto de me perder sozinha, nem sequer existia no tal globo. Com as minhas limitações físicas e tecnológicas (tô falando de um tempo onde as pesquisas eram via Enciclopédia Barsa rsrs), eu pouco sabia e muito queria um dia sair para voar por aí, para estar e explorar todos aqueles lugares que eu folheava e babava via Barsa.

Enfim, vida que seguiu, muita coisa fluiu, outros sonhos, ciclos e prioridades importantes e necessários surgiram no caminho e sou muitoOoo grata por todo o meu processo e tudo que ele me trouxe e ensinou. Tudo no seu tempo, prioridade e prazo de validade. Grande verdade! O sonho se fez latente e sempre presente. A cada breve viagem que surgia, reacendia a vontade de querer mais e mais. Adianto o processo para o ano de 2014, quando decidi focar a realizar esse sonho de ganhar o mundo, já que eu havia escolhido uma profissão que me permitia isso e a geração de ‘Nômades Digitais’ crescia exponencialmente, enquanto eu me mantinha intacta na minha zona de conforto. Foquei, me dediquei e programei mas… quis o universo (como sempre) testar o tamanho da minha vontade e… Num processo lento e doloroso eu tive que praticar a resiliência e aceitar que não era a hora, talvez eu não estivesse preparada para isso. É preciso mudar dentro, antes de pensar em mudar fora. Me dediquei então ao universo do coaching, que muito me apoiou no meu momento e crescimento, pessoal e profissional. Muita coisa boa rolou desde então. Muitas pessoas, conexões e situações vieram, algumas me fortaleceram, outras testaram e abalaram um pouco a minha esperança e confiança no ser humano. Todas peças importantes no processo e mais uma vez, sou muito GRATA!

Sigo então para a próxima conexão, que ganhei de presente no dia das bruxas do ano passado – 2017, quando os 40 anos voaram e me alcançaram, chegando chacoalhando bambu e abalando fortemente as minhas estruturas. Refleti e descobri que tenho menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Talvez eu tenha mais passado do que futuro. Isso é um abalo sísmico de alta periculosidade pra quem só vive correndo no dia a dia e se esquece que a vida é o que acontece enquanto a gente faz planos pro futuro. Entrei em mais um processo delicado de aceitação… tive até depressão! Eis que 2018 (ano regido por Júpiter – leia-se ano da Lei do Retorno, da Justiça Divina) chega e logo nos primeiros dias o universo me dá aquele tão necessário empurrão, me arrancando bruscamente da minha zona de conforto. Diz o sábio que ser autor da própria história é ser capaz de transformar o caos em oportunidade. Por fim, o que era tempestade se fez tranquilidade e… tão logo o universo começou a me enviar  conexões, ações, pessoas e oportunidades incríveis. Agradeço de forma especial ao @_casalsempressa (Mari e Caíque) que surgiram do nada e literalmente no meio de uma tempestade muito me apoiaram, inspiraram e direcionaram. Talvez eles nem saibam mas… Em poucos dias de convivência eu tive certeza de que era a minha vez de também ganhar o mundo, sem pressa e sem medo de ser feliz! Claro que essa frase tem efeito poético porque vou falar… Se tiver medo vai com medo mesmo, até porque o medo desafia sua coragem e se você não tiver coragem, não adianta ter vontade! 😀

Assim enfim eu comecei a focar, planejar e executar o que era preciso para tão logo ficar livre e sair para voar por aí, com a minha mochila, levando dessa vez não um parapente e sim o pouco que eu julgasse importante e necessário para me acompanhar nesse período sabático. Os desafios foram se multiplicando a cada novo dia… Os medos foram minimizados e aos poucos, controlados com o apoio da minha família e dos meus amigos. A gente só precisa acreditar. Acreditar que as lutas passam, que os ventos fortes se acalmam, que as feridas são curadas e que o amor e o perdão nos levam a conquistar. Nem tudo nessa vida acontece como a gente quer, mas tudo acontece como deve acontecer, com a perfeição e no tempo certo. E por falar em tempo certo, eis que de forma mágica minha aventura se inicia no outono: Tempo de refletir, de agradecer e deixar cair nossas folhas secas e velhas. Tempo de perdoar e deixar ir os sentimentos que perderam o sentido. Tempo de agradecer pela vida, pelo amor, pela amizade, pelo sustento, até pelas lutas, e deixar para trás o que não faz bem a nossa alma. Tempo de desapegar e… decolar! Enfim… @VoeiPorAi!

OBS: Nos próximos posts já compartilharei as experiências da trip! Guentaê que tô na estrada! 😉

Suba a montanha não para fixar a sua bandeira, mas para abraçar o desafio, desfrutar do ar e usufruir da paisagem. Escale-a para que possa ver o mundo, não para que o mundo possa te ver. (David McCullough Jr.)

 

209 Views

6 thoughts on “Para o alto e avante! Enfim… @VoeiPorAi

    1. Valeu Jucaaaaa! Tá desafiante estar na frente do PC a escrever mas… Aos poucos vou registrando e compartilhando! Avante… Bons voos ai pra nossa família alada!

  1. Sensacional Pri minha querida!!! Saiba que eu estou com você a cada passo!!! Você sabe que eu conheço muita gente espalhada por esse mundão. Beijos e voe e encontre!!!

  2. Amiga, vou te acompanhar em todos os momentos dessa viagem pra dentro de si mesma com o pé no mundo…e sempre que der vou te encontrar pessoalmente participar de alguns capítulos dessa história linda. Para o alto e avante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *